anastásioO prefeito de Manga no extremo norte de Minas Gerais causou um grande transtorno aos seus munícipes após fazer uma declaração na noite do último domingo, 20 de outubro. O gestor Anastácio Guedes, Tessão (PT), teria dito “as pessoas que não gostam de Manga, por favor, retiram-se (sic)…”

A frase que foi interpretada de diversas formas rapidamente repercutiu no meio virtual, principalmente no Fecebook. As reações, quase sempre de repúdio ao que foi dito por Anastácio Guedes reverberaram de diversas formas, como demonstrou Raimundo Nunes Fernandes (Facebook): “Eu só queria dizer ao nosso prefeito e particularmente meu amigo Anastácio Guedes (Tassão) que ninguém que está do seu lado torce por você como eu estou torcendo porque a pior coisa do mundo é ver um amigo embananado…” De outro modo, também apelou ao deputado Paulo Guedes (PT) para que intervenha nesta fatídica situação: “hoje eu só queria pedir a você que tenha pena do seu irmão Tassão (Anastácio Guedes)…”

Outro internauta citou que durante o famigerado regime militar brasileiro, que entre 1964 e 1985 impôs a sociedade todo tipo de violência contra as liberdades individuais e coletivas, uma das máximas do período foi: “Brasil, ame-o ou deixe-o”. Ou seja, se você não concorda que o que estamos fazendo, com o nosso tipo de governo, deixe o país. Em paralelo, acredita-se que não estejamos em um estado de exceção tal qual aquele do século passado. Ao contrário, a democracia permeia a condição de cidadão de todos nós brasileiros. Neste caso, se o dito: “as pessoas que não gostam de Manga, por favor arretirem-se (sic)…” refere-se a um descontentamento com quem está descontente com os rumos da administração municipal, não se pode crer que a inspiração para tal tenha sido sustentada por uma moral autoritária, que se espera esteja superada no país. Informações do Blog soudaquimanga.

Facebook Comments
Tags:, , , , ,
Comentar