Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias

Se alguns consideraram que a escolha do secretário da Casa Civil Rui Costa (veja aqui) para concorrer ao governo da Bahia foi consensual, para o senador Walter Pinheiro, que também pleiteava a indicação e disse que iria “abraçar” a escolha do partido (veja aqui), o assunto não foi decisão da maioria. “Não houve consenso, mantivemos nossa candidatura; porém o diretório fez sua escolha, chamando pra si também a responsabilidade. Se ontem o governador me tirou da lista dele, hoje o diretório me tira da lista do PT”, disparou o senador sobre o resultado da reunião, que aconteceu, a portas fechadas, no hotel Fiesta, em Salvador. Pinheiro relembrou ainda da indicação ao senado em 2010 que, segundo ele, foi disputada em dois encontros com mais de 300 delegados. “não me sinto derrotado, mesmo esta decisão tendo saído com um apenas um encontro do diretório”, declarou. Mesmo descontente com o rumo da decisão petista, Pinheiro não pretende tensionar mais a situação e disse que vai se empenhar na campanha. “A partir de agora, vou me integrar totalmente na campanha da nossa frente, da nossa aliança, para a gente fazer a sucessão do companheiro Jaques Wagner, para fazer na Bahia a reeleição da companheira Dilma e eleger a maior bancada de deputados estaduais e deputados federais”, finalizou.(Bahia Notícias)

Facebook Comments
Comentar