Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo

Foto: Felipe Rau/Estadão Conteúdo


Preso desde o dia 15 de novembro, o deputado licenciado José Genoino (PT-SP) decidiu hoje renunciar ao mandato. A informação foi confirmada pelo deputado Márcio Bittar (PSDB-AC). A Mesa Diretora da Câmara se reuniu hoje para decidir se abria ou não o processo de cassação. Aos 67 anos, o deputado licenciado passou por uma cirurgia cardíaca em julho, mas parecer de uma junta médica da Câmara divulgado na semana passada negou seu pedido de que fosse imediatamente aposentado por invalidez.

Mesmo licenciado, Genoino recebe o salário integral de R$ 26,7 mil. Caso seja cassado, passará a receber aposentadoria proporcional aos anos de mandato (ele entrou na Câmara em 1983), de cerca de R$ 20 mil. Condenado a 6 anos e 11 meses no mensalão, Genoino realizou no meio do ano uma cirurgia de correção da aorta, a principal artéria do corpo humano.

Em setembro, ele pediu à Câmara a aposentadoria por invalidez, mas a junta médica disse que era necessário nova bateria de exames em janeiro. Após ser preso, entretanto, Genoino entrou com pedido de aposentadoria imediata como forma de evitar a cassação.

Segundo disseram cardiologistas da Câmara, a cardiopatia de Genoino apresentou melhora, mas seu quadro piorou em relação à pressão arterial e à coagulação sanguínea, associada pela equipe a um quadro de estresse. Além de seu pedido à Câmara, Genoino tenta obter autorização da Justiça para cumprir sua pena em casa. Laudo elaborado por médicos da UnB (Universidade de Brasília) também apontou que sua cardiopatia “não se caracteriza como grave” e que não é “imprescindível” que ele fique em casa. Por: Folhapress

Facebook Comments
Tags:,
Comentar