joaquim-barbosa.
O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta quinta-feira (5), a prisão imediata de mais quatro condenados por envolvimento no Mensalão. De acordo com informações extraoficiais do STF, o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), os ex-deputados Bispo Rodrigues (PR) e Pedro Correa (PP-PE) e o ex-vice-presidente do Banco Rural Vinicius Samarane serão presos ainda nesta quinta-feira pela Polícia Federal (PF).

Além deles, estão presos outros 11 condenados do mensalão e foi determinada a prisão do ex-diretor do Banco do Brasil (BB) Henrique Pizzolato, que está foragido.

Na terça-feira (3), a defesa de Bispo Rodrigues e de Pedro Corrêa condenados entraram com pedido no Supremo Tribunal Federal (STF), com habeas corpus preventivo para evitar a prisão imediata dos dois. Na segunda-feira (2), o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, negou recurso e determinou o fim do processo para os dois. Rodrigues foi condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Corrêa, a sete anos e dois meses de prisão.

Nas petições apresentadas ao Supremo, os advogados pediram que Rodrigues e Corrêa pudessem aguardar o julgamento dos embargos infringentes em liberdade até decisão do plenário da Corte. Segundo eles, Barbosa não poderia ter determinado individualmente o fim do processo, quando não já mais possibilidade de recursos.

Na ocasião, Barbosa se manifestou a favor da prisão imediata por entender que as penas devem ser executadas imediatamente porque não cabe mais recurso contra as condenações. Corrêa e Rodrigues apresentaram embargos infringentes, recurso que prevê novo julgamento para condenados que obtiveram pelo menos quatro votos pela absolvição. No entanto, eles obtiveram dois votos pela absolvição.

*Com informações de Estadão conteúdo

Facebook Comments
Comentar