médico acusadoA Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) concluiu na última terça-feira (17) as investigações sobre as acusações feitas contra o médico Wesley Ferraz de Carvalho, de 56 anos, suspeito de violentar sexualmente 44 pacientes durante consultas em Porto Seguro, Eunápolis e Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia. O inquérito de 290 páginas foi enviado ao Ministério Público e contém depoimentos de 48 pessoas. Preso há 22 dias no Conjunto Penal de Eunápolis, o clínico geral é indiciado por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável, além de estelionato. De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Polícia Civil, Wesley costumava apalpar, sem luvas e jaleco, as regiões genitais das vítimas durante os exames.

Bahia Notícias

Facebook Comments
Comentar