simuladorO custo para tirar uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) aumentará até 20%, com a obrigatoriedade de cinco aulas em um simulador de direção instalado nas autoescolas. Antes da nova regra – que passou a valer no país esta semana, após resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) – o interessado em emitir o documento gastava, em média, R$ 1,2 mil, de acordo com a Federação Nacional das Autoescolas (Feneauto). Com a mudança, o custo subirá até R$ 250. A obrigatoriedade do uso do equipamento é válida somente para a categoria B (habilitação para automóvel). As aulas no simulador, no entanto, não têm caráter eliminatório. Com duração de 30 minutos cada, elas devem ser realizadas obrigatoriamente antes do começo da parte prática. O custo médio de um simulador é de R$ 40 mil, mas é possível obter o aparelho por comodato. Em todos os casos, o valor é repassado para o consumidor. As autoescolas não são obrigadas a ter a máquina e podem dividi-la com outras empresas. A manutenção varia de mensalidades de R$ 750 a R$ 1.750 ou taxas de R$ 4 a R$ 15 por instrução. Com isso, os centros de formação de condutores estimam que o preço médio da aula simulada seja de R$ 40, acima do que é pago pela prática, entre R$ 30 e R$ 35.(BN)

Comentar