envelopeO comerciante Sérgio Uillen Domingues Gomes, foi vítima de golpe em seu comercio Cerâmica João de Barro.

Segundo ele, recebeu ligação de uma pessoa que se identificou como Jeferson de Campos Silva e lhe propunha comprar 5.400 blocos de cerâmica, combinando o valor de R$ 2.980,00.

O suposto cliente então solicitou o número da conta para efetuar o depósito, sendo informado os dados da agencia do Bradesco. Já por volta das 10h do mesmo dia (o fato aconteceu no dia 12) o mesmo “cliente” ligou para o Sérgio e disse-lhe que houve um equívoco na transação e que ao invés de depositar o valor combinado, ele depositou R$ 4.980,00 ou seja dois mil a mais.

Então o Sérgio informou que iria fazer as conferencias necessárias e ao se dirigir ao banco retirou o extrato e confirmou realmente o depósito no valor informado pelo suposto cliente, disponível para saque. Sendo inclusive acompanhado e confirmado por uma funcionária do agencia que é disponibilizada para orientar os clientes.

Diante desta constatação, o comerciante quando recebeu a ligação novamente do suposto cliente, este passou o número de uma conta do Banco do Brasil para a devolução do valor excedente e como o Sérgio tem conta também no referido banco, fez uma transferência para a conta indicada.

Porém no dia seguinte, quando foi fazer saque na conta do Bradesco para pagamentos constatou que não havia o dinheiro disponível e ao retirar um novo extrato para conferência, encontrou uma mensagem informando que o envelope depositado no dia anterior estava vazio.

Por: Bonny Silva

Facebook Comments
Tags:,
Comentar