Crédito:JunioGuedes.com.br

Crédito:JunioGuedes.com.br

Em visitas periódicas as escolas do município de Carinhanha, uma comissão especial instituída para investigar possíveis desvios do PDE, PDDE e Mais Educação, encontrou também dezenas de laboratórios de informática entregues pelo MEC sem funcionar há mais de quatro anos. Os computadores foram doados no propósito de beneficiar alunos de escolas rurais de todos os municípios brasileiros. Cada laboratório é composto por um microcomputador e cinco terminais de acesso que dispõem de um monitor, um teclado, um mouse, fones de ouvido, além de um estabilizador e uma impressora.

Destinado a promover o uso pedagógico da informática na rede pública de educação básica, o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo) é resultado de ampla parceria entre governo federal, estados e municípios. A comissão que foi formada pela câmara municipal, sindicato dos servidores públicos e conselho municipal de educação esteve em todas as unidades escolares. Coordenadores, diretores e vice-diretores (cargos de confiança) apresentaram diferentes versões, em sua maioria sem nexo algum, não conseguindo assim, convencer a referida comissão do vínculo existente entre a conduta da secretaria de educação e o resultado por ela produzido, fato este que veio a causar um grande dano a educação municipal.

Outro fato estarrecedor encontrado pela comissão foi a quantidade de materiais deteriorados pelo tempo, embora ainda estivessem sem uso algum, gerando revolta às pessoas presentes na visita. O vereador Junio Guedes( PSDB), criador da comissão especial, desabafou em seu programa de rádio quando falava deste descaso encontrado nas escolas municipais. “Está mais do que provado que o brasileiro só pensa em depositar os filhos na escola. Para o filho, basta passar de ano, mesmo que didaticamente reprovado. Para o cotista, basta entrar na faculdade, nem que seja por caridade ou por engano. Para o Estado basta às estatísticas, o conhecimento é apenas um mero detalhe. Mas nem sempre dar escola não é dar educação. Mas, para que serve o conhecimento? Para quê abrir mentes? Fazer-nos pensar? Aos poderosos, não interessa um povo culto. Afinal, quem pensa por si mesmo não se deixa manobrar”, Concluiu o vereador. Esse problema dos laboratórios de informática se arrasta desde o governo da também Petista Chica do PT (2004-2012).

Espera-se que em 2014 algum posicionamento lógico seja tomado, afinal é sabido que o progresso de um povo depende do sucesso da educação, e um país só se desenvolve verdadeiramente, mediante um povo culto e questionador de seus direitos.

Por:JunioGuedes.com.br

Facebook Comments
Tags:, ,
Comentar