Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Na manhã da última quarta-feira, 26 de março, representantes do SISPUMMA juntamente com alguns Técnicos de enfermagem e motoristas estiveram reunidos com a administração “Uma Malhada de Todos Nós” na sala de reunião da prefeitura municipal de Malhada, no sudoeste da Bahia. Os motoristas e técnicos de enfermagem presentes na reunião fizeram suas devidas cobranças, a exemplo de um reajuste salarial que a categoria não tem desde 2007 e o plano de cargos e salários.

O advogado Drº. Rafael juntamente com representantes do SISPUMMA solicitaram um aumento para estes servidores, porém, a administração representada pelo advogado Drº. Sidarta e pelo secretário de finanças Drº.Everson Gimenes disseram que a priori não é possível conceder o reajuste, uma vez que estará comprometendo a receita do município, mas fizeram um compromisso de fazer um levantamento sobre a estrutura da prefeitura, a exemplo de gastos com pessoal, contas pendentes que estão pagando da administração anterior e outros. Além disso, segundo Gimenes e com afirmação do presidente do SISPUMMA Juvenal, houve queda de repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o peso da folha cresceu porque as receitas totais dos municípios caíram e como é de conhecimento o FPM é a principal fonte de recurso de Municípios do interior da Bahia e segundo o Drº.Sidarta, todos os municípios estão passando por esta situação precária.

Os enfermeiros ressaltaram que há muito tempo vem tentando negociar com a administração, mas segundo eles os gestores anteriores não importaram com a categoria e de acordo relato de alguns que fizeram parte de comissões negociadoras, o ex-prefeito disse em alto e bom tom que não tinha quem fizesse ele aumentar o salário destes servidores. Os enfermeiros disseram que são humilhados, dão o duro no hospital e até mesmo correndo risco de serem contaminados com alguma doença e não é justo receberem apenas um salário mínimo, enquanto colegas de outras cidades vizinhas estão recebendo um salário e meio e motoristas recebendo R$1200,00, a exemplo de Carinhanha.

Alguns enfermeiros também citaram que já chegou vez de alguns servidores mostrarem seus contracheques por receberem mais do que eles, como se fosse um ato de gozação e segundo eles, tais funcionários não trabalham tanto quanto eles. Quando questionado sobre o prazo em que a administração poderia estar revendo esta questão do reajuste salarial, o secretário de finanças juntamente com o advogado Drº.Sidarta disseram que primeiramente estará autorizando o responsável pelo setor de economia, neste caso, o senhor Pedro, para fazer um levantamento e após a finalização dos trabalhos, estará marcando uma outra reunião com a comissão de negociação do SISPUMMA para ver o que pode ser feito por esta categoria tão sofrida e esquecida(Técnico de Enfermagem e Motoristas).

Os enfermeiros em outras palavras citaram que o alvo deles é o diálogo e que não querem em momento algum deflagar uma greve, caminho este que eles poderiam já terem trilhados, pois entendem que o hospital não funcionam sem eles, mas preferem dialogar com a administração. Os enfermeiros e motoristas saíram da reunião com uma esperança de que a administração vai olhar com outros olhos e conceder o tão sonhado reajuste que eles tanto almejam. Enquanto isso eles ficam na expectativa da próxima reunião que está prevista para acontecer no final de abril.

Redação: www.mediosaofrancisco.com


Facebook Comments
Comentar