Agencia Brasil

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, lembrou, nesta quarta-feira (16), que a Constituição Federal não permite paralisações da Polícia Militar. De acordo com ele, a ação é “claramente inconstitucional”. “As reivindicações podem ser legítimas, podem ser justas. Agora, quando elas se colocam contra a sociedade, contra o interesse público, trazendo insegurança e um clima social perverso, não podem ser tidas como legítimas”, disse o ministro. “O Estado brasileiro não aceita que situações desse tipo se coloquem. A sociedade não pode aceitar que pessoas remuneradas pelos cofres públicos ajam dessa maneira”, avaliou. A inconstitucionalidade da greve também foi confirmada, segundo o governador Jaques Wagner, pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. A Justiça baiana já manifestou que a paralisação é ilegal e determinou a multa diária de R$ 50 mil para as associações que representam a categoria.(BN)

Facebook Comments
Tags:
Comentar