mosquito-da-dengue-400x215Uma menor residente na localidade do Núcleo I, diagnosticada com dengue hemorrágica foi encaminhada ao Hospital Municipal de Carinhanha e deu entrada na UTI na cidade de Guanambi dia 15/04. Segundo informações, a paciente que deu entrada a unidade hospitalar por causa de um quadro de Insuficiência renal crônica e hepatite infecciosa só foi diagnosticada com dengue hemorrágica após seu internamento na UTI. A paciente que recebeu alta no dia 22 encontra-se em sua residencia, e segundo consta em seu laudo médico, não corre mais risco em relação a dengue hemorrágica.

O enfermeiro Maviel Vieira, afirmou em entrevista ao jornal do Meio dia na Pontal FM apresentado pelo radialista Jota Pinheiro, que a paciente não tinha sintomas de dengue, e procurou a unidade hospitalar em decorrência de problemas de Insuficiência renal crônica e hepatite infecciosa, tendo sido encaminhada para a UTI onde la foi diagnostica com dengue hemorrágica. Maviel que se encontra a frente da Secretaria que engloba a Vigilância em Saúde, onde segundo ele compõe Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental trouxe importantes informações a população, relatando que foram coletadas 17 amostras de sangue no hospital de pessoas com suspeita de dengue, dentre estas 11 tiveram resultados positivos e foram diagnosticadas como casos de dengue. 08 destes casos foram registrados na Vila São João e o restante no Núcleo I, local onde reside a menor que foi diagnosticada com dengue hemorrágica.

Foi realizado nas localidades citadas focos de dengue o processo de borrifação, pois este é solicitado quando ocorre esse tipo de situação de emergência, como a que ocorreu com esse caso de dengue hemorrágica, e em localidades com grande incidência de focos do mosquito, neste caso, a SESAB (Secretaria da Saúde do Estado da Bahia) autoriza através da 30º Dires uma borrifação na localidade, toda via, só é autorizado essa borrifação em um raio próximo aos locais exatos onde ocorreram os casos. O produto utilizado possui impacto ambiental muito grande, dessa forma só se utiliza em casos realmente necessários. O município não tem poder de autorizar essa borrifação.

Maviel salientou ainda que muitas pessoas tem os sintomas da dengue e buscam tratar por la mesmo, ele orienta que o correto é procurar o hospital para uma confirmação ou não, pois a partir da confirmação podemos todos estar cientes da situação e evidentemente encaminhar o pedido de borrifação a quem compete. Foi ressaltado também na entrevista que nem na sede do município de Carinhanha, nem nas demais localidades existe foco de dengue, apenas nas localidades citadas.

Todos sabemos que os agentes de endemias tem a função de realizar visitas as casas para orientar os moradores sobre os riscos de manter reservatórios com água, plantas, caixas d´água destampadas, bem como tratar reservatórios abertos para que este não venha ser propenso as larvas dos mosquitos, dessa forma, receba bem o agente que faz parte da sua área, contudo, não espere que ele venha ate a sua residência para deixá-la livre de focos da dengue, ninguém melhor do que você mesmo para cuidar do ambiente em que você vive.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO CONTRA A DENGUE:

Não deixar água parada em pneus fora de uso, caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas, o mesmo vale para qualquer outro tipo de reservatório de água; vasilhas que servem para animais (gatos, cachorros) beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar; garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo (fechado); não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada. Sempre que observar alguma situação (que você não possa resolver), avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada.

Fonte: Junioguedes.com.br

Facebook Comments
Comentar