Foto: Agência Câmara dos Deputados

Foto: Agência Câmara dos Deputados

O secretário-geral do partido Solidariedade no estado, o deputado federal Arthur Maia, informou ao Bahia Notícias que ainda não está decidido o rumo que a legenda seguirá nas eleições de outubro. Embora a sigla tenha sido contemplada recentemente pelo governador Jaques Wagner com a presidência da Empresa Baiana de Turismo (Bahiatursa), com Diogo Medrado, parte significativa da direção estadual tenta emplacar o apoio ao candidato do DEM, Paulo Souto. Segundo o parlamentar, além dele e do seu irmão Roberto Maia – ex-prefeito de Bom Jesus da Lapa – integram o grupo dos dissidentes os correligionário Joel Neiva, Luciano Oliveira e o vereador de Salvador Geraldo Júnior. Na direção oposta, próximos ao postulante petista Rui Costa, estão o congressista Marcos Medrado – chefe do SDD baiano – e o seu filho comandante da Bahiatursa, além de Manuel Vasconcelos e o também deputado Luiz Argôlo, que pode ser suspenso da agremiação por ser alvo de dois processos no Conselho de Ética da Câmara, que o acusam de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal. “Temos maioria na executiva e convocamos uma reunião para a próxima segunda-feira (2), em que o partido vai se posicionar e comunicar à direção nacional qual a sua preferência, antecipando a posição que vamos ter na convenção”, disse Arthur Maia. O encontro será realizado no próxima dia 2 de junho, às 19h, no escritório do SDD, no Centro Empresarial Iguatemi, na capital baiana. Consultado, Diogo Medrado disse desconhecer a possibilidade de racha e negou ter sido chamado para a reunião.

por Evilásio Júnior

Facebook Comments
Comentar