sessao em Carinhanha
Foi rejeitada na sessão desta segunda-feira (2) Proposta de Emenda à Lei Orgânica propondo a recondução o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente. A proposta necessitava de 8 votos para ser aprovada, mas obteve apenas 5 votos dos presentes em plenário. A matéria despertou intenso debate entre os vereadores de diversos partidos. O Vereador Antonio Rodrigues Neto foi contrario à proposta. Segundo ele com a rejeição da emenda 37, diminui mais um concorrente para a corrida pela busca á presidência da câmara, afirmando que quem preside à casa tem uma maior facilidade de manipulação.

O vereador José Ricardo entrou em contradição em sua fala. “Eu tenho opinião própria senhora presidente, vou me abster do voto” Afinal, em Política, abstenção é o ato de se negar ou se eximir de fazer opções políticas. Abster-se do processo político é visto como uma forma de participação passiva. Na conclusão da discussão ficou evidente que os vereadores da situação vieram com o discurso decorado, determinados a serem contrários a emenda 37 e demais artigos que alteravam ou incluíam os novos dispositivos.

Os maiores defensores da derrubada da emenda são os Vereadores Adirlan Soares Cardoso e Antonio Rodrigues Neto, postulantes diretos a cadeira principal da egrégia casa do poder legislativo Carinhanhese. Os nobres vereadores falam em todos os recantos do município que existe um acordo político para que um dos dois ( Pí e Tone de Miralda) sejam votados na próxima disputa da presidência pelos três vereadores do PT ( Iracema Lopes da Silva, Josina Moreira da Silva e Edvaldo Moreira Melo) e também pelo vereador do PSB, (José Ricardo Pereira da Costa) e pela atual presidente da casa (Evânia da Silva Neves). A atual comandante da” casa azul”, já deixou claro em algumas declarações dadas ao nosso site, que não teria costurado acordo político para sufragar no próximo biênio o seu voto para “Pí” e muito menos para “Tone de Miralda”. Após tomar uma decisão importante, arriscada e quase sempre irreversível, costuma-se dizer que a sorte está lançada.

A frase tem suas origens nos jogos de dados comuns na Roma antiga, mas entrou para a história quando foi dita pelo grande general romano Júlio César (100 a.C. a 44 a.C.). Era uma declaração de guerra. Semelhanças ou não com a Roma antiga, a sorte parece soprar a favor da situação (Governo), assim como em Roma, ela pode mudar rapidamente de direção, não se sabe ao certo com punhaladas ou por alguma conspiração ?

Por:junioguedes.com.br

Facebook Comments
Comentar