PSDNa convenção nacional marcada para a próxima quarta-feira (25), o PSD deverá confirmar o apoio à presidente Dilma Rousseff (PT), que tentará a reeleição no pleito de outubro deste ano. “Palavra dada é palavra empenhada. Não tem retorno, já manifestamos apoio à candidatura de Dilma e nosso partido tem compromisso com as bandeiras assumidas”, disse ao jornal Estado de S.Paulo uma fonte ligada ao partido. A petista deve ir à convenção, na Câmara dos Deputados, em Brasília, para agradecer o suporte da sigla, como fez em eventos organizados pelo PMDB e PDT, ambos aliados em nível nacional. A confirmação do apoio da legenda social-democrata à candidatura do PT nacional colocará fim às especulações em torno da suposta debandada do ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles (PSD) à chapa do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves. Meirelles era um dos cotados para assumir a vaga de vice na coligação oposicionista. “Não há como voltar atrás, ser vice em uma chapa presidencial pode ser um desejo de muitos políticos, mas estaremos nesta corrida presidencial com a presidente Dilma Rousseff”, reiterou a fonte à publicação. O PSD foi o primeiro partido a declarar apoio formal à reeleição da presidente, no dia 20 de novembro do ano passado, e este compromisso tem o apoio de 90% dos correligionários dos 27 diretórios estaduais da sigla. Além de referendar o apoio a Dilma na convenção, o PSD deverá liberar seus filiados para realizar as coligações nos Estados baseadas nos arranjos locais. Na Bahia, o partido também seguirá junto à ala governista rumo às eleições, com o vice-governador, Otto Alencar (PSD), como concorrente ao Senado na chapa encabeçada pelo pré-candidato ao Executivo estadual, Rui Costa (PT).

Facebook Comments
Comentar