Eduardo e Marina
A Comunidade do Sol Nascente, em Ceilândia, cidade-satélite no entorno de Brasília, foi escolhida pelo candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, e sua vice, Marina Silva (PSB), para dar início à campanha presidencial na manhã deste domingo (6). No local, sob a gestão do petista Agnelo Queiroz, o presidenciável fez críticas às gestões federal e local do Partido dos Trabalhadores. “Não se pode admitir que a 35 quilômetros do Palácio do Planalto, em um Estado governado pelo mesmo partido (da presidente Dilma), você ande nas ruas de uma comunidade e sequer o lixo é retirado das ruas” afirmou. A Sol Nascente é considerada a maior comunidade carente do Distrito Federal, com população estimada em 100 mil pessoas. Nas ruas onde passou o grupo com militantes e assessores, montes de lixo se acumulam e o esgoto escorre pela via. De acordo com Marina Silva, a escolha do local considerou o conjunto de problemas presentes na área, que estão entre as temáticas do programa de governo do partido. “A escolha não foi em relação a reduto eleitoral de ninguém porque as pessoas são livres. A escolha foi exatamente em função dos temas que nós estamos priorizando”, disse. Em 2010, a então candidata Marina Silva ficou em primeiro lugar no Distrito Federal, com 42% dos votos válidos. Em pouco mais de uma hora de caminhada pela região, Campos e Marina cumprimentaram alguns moradores que observavam a movimentação nas portas de suas casas e ouviram reclamações sobre as condições do local. “Eu fui andando, perguntando a cada um qual era o principal problema e todas as vezes as respostas vinham ao encontro do nosso programa”, disse Campos.

Por Bernardo Caram

Facebook Comments
Comentar