Foto: Reprodução/G1

Foto: Reprodução/G1



Dulce e João Paulo, juntos há mais de 30 anos, deram nesta sexta-feira (12), Dia dos Namorados, a demonstração de uma das maiores provas de amor existentes. Não, eles não subiram ao altar. Fizeram melhor: Dulce Ester de Oliveira doou o rim ao parceiro, vítima de uma doença avançada no órgão. De acordo com o G1, João Paulo Zarur, de 60 anos, foi diagnosticado há três com Glomerulopatia Membranosa, doença que afeta o funcionamento dos rins, e enfrenta uma rotima delicada com tratamento de hemodiálise em São José dos Campos (SP). Ele tem alimentação restrita e pode beber apenas pequenas doses de líquidos. Como a melhor solução para cura seria o transplante de rins, a própria parceira decidiu passar por exames e verificar a compatibilidade entre os dois. “É muito ruim vê-lo fazendo o tratamento, sofrendo sem poder comer e beber direito”, afirma Dulce. No primeiro exame feito por ela, um erro acusou incompatibilidade para doação. Um novo teste realizado em São Paulo, porém, deu novas esperanças ao casal. “Quando o exame deu errado, fiquei muito triste. Chorei muito, porque eu queria ser a doadora dele. Quando saiu que eu poderia, quis marcar a cirurgia na hora”, conta a mulher. Ao marcar a cirurgia, uma outra surpresa. A única data próxima disponível seria justamente no Dia dos Namorados. “Na hora caiu nossa ficha. A ideia é poder comemorar e fazer tudo o que a gente não podia. Não é apropriado para o horário dar detalhes”, diz Zarur, aos risos, sem nenhum sinal de sofrimento. Ao falar do ato de solidariedade da mulher, João Paulo é só elogios. “Não tenho nem o que falar dessa mulher. Ela me acompanha há mais de 30 anos e está me devolvendo a vida. Não tem preço, não tenho o que falar. Isso é amor mesmo”, afirmou.


Fonte:Bahia Notícias

Facebook Comments
Tags:, ,
Comentar