mosquito

RIO - O Brasil registrou as três primeiras mortes provocadas pela febre de chicungunha, segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde. A doença, assim como a dengue e o zika, é transmitia pelo mosquito Aedes aegypti. De acordo com o documento, ainda em 2015, esses óbitos (dois no estado da Bahia e um em Sergipe) ocorreram em indivíduos com idade avançada – 85, 83 e 75 anos – e com histórico de doenças crônicas preexistentes.

Em 2015, até a 52ª Semana Epidemiológica, foram notificados 20.661 casos autóctones suspeitos de febre de chicungunha. Destes, 7.823 foram confirmados, sendo 560 por critério laboratorial e 7.263 por critério clínicoepidemiológico; 10.420 continuam em investigação.

Em 2014, entre as Semanas Epidemiológicas 37 e 53, foram notificados 3.657 casos autóctones suspeitos de febre de chicungunha em oito municípios, pertencentes aos estados da Bahia, Amapá, Roraima, Mato Grosso do Sul e ao Distrito Federal. Também foram registrados casos importados confirmados por laboratório, nas seguintes Unidades da Federação: Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Informações de O GLOBO

Facebook Comments
Comentar