Malhada-Bahia



A cidade de Malhada, no sudoeste da Bahia, está completando 53 anos de Emancipação Política nesta dia 07 de abril do corrente ano. Neste dia será realizada a alvorada com a Banda Fanfarra Professora Alice Maria, jogos de futsal entre as escolas municipais Paulo Freire e Alice Maria, recitação de poesias, músicas, danças, apresentação dos artistas da terra, dentre outras apresentações que estarão acontecendo na quadra poliesportiva e aberto á toda a população malhadense.

Confira um pouco da história desta cidade

Com a extensão territorial de 2.138,093 km², o município de Malhada está localizado no Centro Sul Baiano, na Região do Sudoeste da Bahia, recebeu este nome devido a presença de gados no lugar, gados estes conhecido como malhador, ou seja, o rebanho tinha o local como um lugar de descanso e além disso é um nome bíblico, registrado no livro de 2º Samuel, capítulo 7 e versículo 8.

A origem de Malhada deu-se também graças a sua posição geográfica está situada às margens de um grande rio navegável, o Rio São Francisco, rio este que ligava comercialmente a várias regiões no sudoeste Baiano, cujos tropeiros traziam suas mercadorias que eram embarcadas nos vapores e voltavam transportando os produtos ou mercadorias que estes vapores descarregavam no Porto de Malhada.

Segundo um documentário consultado, o bandeirante paulista Manoel Nunes Viana, foi o pecuarista que se fixou neste local desenvolvendo a criação de gado, tornando então este lugar ponto de descanso e travessia de boiadas.

Em função dessa atividade comercial este pequeno lugarejo foi se desenvolvendo e ao redor do mesmo, começaram a surgir as primeiras habitações, que deu origem a uma vila cujo primeiro habitante foi o senhor Pereirinha, antigo morador de Palmas de Monte Alto que veio trabalhar na extração de ouro em Ponte Nova, atual povoado do município de Malhada.

Em 1931, Malhada foi elevada categoria de Vila e neste mesmo período, graças a uma nova demarcação de terras, deixou de pertencer a Palmas de Monte Alto e passou a fazer parte de Carinhanha.

A partir daí ocorreram algumas mudanças significativas que contribuíram para o processo de crescimento econômico e populacional, uma vez que foi instalada pelos senhores Benicio Gomes e Franco Benicio uma pequena indústria com o propósito de beneficiar o algodão produzido na região.

No setor de saúde, Malhada passou a contar com o atendimento do farmacêutico José de Souza Lisboa, vulgo Bejuzinho. Quando os casos eram mais complexos, as pessoas se dirigiam aos médicos Dr.Heber e Dr.Barral que moravam na cidade de Carinhanha.

Na educação desse período, Malhada não possuía prédios escolares, mas havia as aulas particulares que aconteciam em residências e eram ministradas por professores leigos, a exemplo do senhor Pinho, da senhora Ricardina, Dona Eloia, Dona Concebida de Joaquim de Lau e outros. Em 1954, o senhor Rosalvo de Oliveira doou um terreno e foi construído o primeiro grupo escolar de Malhada, Grupo Rui Barbosa, obra esta que foi demolida na gestão do ex-prefeito Valdemar Lacerda Silva Filho em 2012, uma vez que foram construídas novas salas em frente ao prédio demolido.

Em 08 de junho de 1931 com o decreto estadual nº 7. 479, a então cidade de Malhada deu um passo muito grande, quando, assim, deixa de ser um simples povoado e passa a ser distrito de Carinhanha, recebendo o nome de Malhada, nome este que permanece na prática até os dias de hoje. Mas não parou por aí, o distrito continuou desenvolvendo e em 29 de novembro de 1961, Malhada dar mais um importante salto, deixa de ser distrito e conquista a sua independência, sendo elevada à categoria de cidade e foi desmembrada da cidade de Carinhanha no dia 7 de abril de 1963.

Apartir de então, o Município de Malhada passa a ter três distritos: A sede, Parateca e Iuiu, este ultimo foi desmembrado em 1989, passando a ser município e, atualmente Malhada conta com mais um distrito, trata – se do distrito de Canabrava.

Vale ressaltar que, a primeira eleição a cargo de prefeito e vereadores da cidade de Malhada aconteceu no dia 3 de outubro de 1962. A cidade de Malhada conseguiu sua emancipação política em 1963 por Pedro Pires Nogueira, na época, então eleito 1º prefeito de Malhada e, assim, muitos outros prefeitos surgiram e a cidade foi se desenvolvendo,depois do mandato de Pedro Pires Nogueira (1963 a 1964), veio o mandato do prefeito Edmar da Silva Ferreira (1965 a 1967) e na sequência, João Pires Castro (1968 a 1970),Inácio de Souza Lima (1971 a 1972), Delmiro Guedes (1963 a 1976), Vicente Cristo Lopes (1977 a 1984), Edvaldo Pereira Magalhães (1985 a 1988), Carlos Vagner Lopes Frota (1989 a 1992), Geraldo Pedro da Silva (1993 a 1995), Valdemar Lacerda Silva Filho por dois mandatos consecutivos (1997 a 2004),Anselmo Alves Boa Sorte (2005 a 2008), Valdemar Lacerda Silva Filho (2009 a 2013) e atualmente exercendo o seu mandato, Gimmy Everton Mouraria Ramos (Dr.Gimmy – 2013 a 2016)

Vale lembrar que a cidade de Malhada, foi palco de uma política muito violenta, onde alguns prefeitos na época foram assassinados de forma covarde, a exemplo do prefeito Inácio e Vicente, é isso mesmo, a política de Malhada era feia, mas graças a Deus a mesma tomou um novo rumo, apesar de algumas divergências que acontecem atualmente, nada é para se comparar como dantes.

A cidade de Malhada limita – se ao Norte com o município de Bom Jesus da Lapa, ao Sul com o Estado de Minas Gerais, ao Leste com Iuiú, Palmas de Monte Alto e ao Oeste com Serra do Ramalho e Carinhanha. A mesma se encontra a 899 km da capital de Salvador e a sua população atualizada é de 17,375 habitantes e possui uma densidade de 8,13 hab./km², dados estes referentes ao último Senso (IBGE/2013) que mostra um aumento significativo de 1367 habitantes a mais em relação ao ano de 2010, uma vez que, a população desta referida cidade em 2010 era de 16.008 habitantes. A população de Malhada poderia seu um pouquinho maior, uma vez que muitas pessoas saíram e vem saindo constantemente do município em direção à outros estados em busca de trabalho para sustentar a família e a si mesmo, a maioria vão para o corte de cana, colheta de café, colheta de laranja e outros mudaram e constituíram famílias em Uberlândia, Luiz Eduardo, São Paulo, BH e outros estados, já que o emprego é uma das áreas mais precária da cidade, uma vez que a maior fonte de trabalho é a prefeitura e outros sobrevivem da pesca e da agricultura. O comercio aos poucos vem evoluindo, e já tem uma participação de mais de 52% no PIB municipal.

Aspectos físicos – com a extensão territorial de 2. 138,093 km² , o município esta localizado no Centro Sul Baiano, na região sudoeste da Bahia. Seu clima é quente no verão e em quase todos os meses do ano, constatando pela baixa pluviosidade altos riscos de seca e sua temperatura média é de 29 C. Apesar das más atitudes do homem em devastar a natureza através das derrubadas, a flora ainda é constituída de grandes riquezas naturais, a exemplo de ervas medicinais, madeiras de lei como peroba, vinhático, umburana e outras. A fauna é rica em animais silvestre, como exemplo podemos citar: o gato-do-mato, a raposa e a suçuarana, animal em extinção, além destes há, também, uma grande quantidade de aves, Canário, Periquitos, pardais, araras, garças, marrecas, mergulhões, patos, etc. Por outro lado, como a cidade fica às margens do Rio São Francisco, encontramos, também, grandes quantidades de peixes como: surubim (peixe em extinsão), Curimatã, pirá, pacu, piranha, corvina, traíra, dourado, mandinho, piau e outros. Todos estes aspectos naturais enriquecem o município e torna – se um ponto atrativo.

Aspectos econômicos A agricultura é destaque quando se trata das lavouras de algodão, arroz, milho, feijão, mandioca e sorgo, fator este que não foi satisfatório nestes dois últimos anos(2014 e 2015) devido à grande seca que castigou nossa região.

Pecuária Depois da agricultura umas das principais atividade econômica do município está no campo da pesca, pesca esta executada no Rio São Francisco e nas grandes e pequenas lagoas do município, a exemplo da lagoa do Mocambo, lagoa da Cruz, lagoa da Samba, etc. Não deixando de citar que o nosso Rio passa por um momento difícil, devido alguns riachos e rios deixarem de desaguar em determinados períodos, a distribuição de águas para outras cidades sem passar pelo processo de revitalização, trouxe uma grande consequência, a exemplo da presença de muitas croas no seu leito e a constante mudança de canal, sem contar que as grandes embarcações que outrora navegavam constantemente chamando a atenção dos ribeirinhos, sumiram do mapa, uma vez que o Rio não oferece mais este suporte, a não ser na época das enchentes, mas mesmo assim, é difícil contemplarmos as grandes embarcações, a exemplo dos navios, vapores, rebocadores e, assim por diante. Que saudades do Benjamim! e no que se refere à pecuária, a criação destina-se principalmente ao corte e a produção de leite.

Turismo Quanto ao turismo, essa atividade é pouco explorada em nosso município, mas acreditamos que possuimos um grande potencial pra atrair turistas das mais variadas regiões, trata-se do Rio São Francisco, contudo faltam investimentos governamentais e não governamental.A principal atração turística da cidade é o Rio São Francisco, muitas pessoas saem de madrugada e executam a pescaria. Para melhorar o acesso e atrair mais turistas para a região, foi construída uma ponte às margens do Rio São Francisco, ponte esta denominada de Guimarães Rosa e que liga a cidade de Malhada à cidade de Carinhanha, a ponte tornou – se o cartão postal do município.

Religião No que diz respeito à religião, houve muitas mudanças, uma vez que, além da igreja católica, muitas outras igrejas foram fundadas, a exemplo da igreja Assembleia de Deus (Missão), Deus é Amor, 1ª igreja Batista, Batista Nacional, Cristã Maranata, Congregação Cristã do Brasil, Assembleia Madureira, Coluna de Deus e outras. Todas apresentam seus cultos diários e o objetivo é divulgar o evangelho e levar as pessoas ao conhecimento da verdade. Antes somente a igreja católica tinha as suas datas específicas de celebrações ou atos festivos, a exemplo da festa que é comemorada no dia 03 de maio com muitos festejos fé e entusiasmo, rezas, leilões e queimas de fogos na alvorada e uma outra data é a do dia 12 de outubro onde se comemora outra data muito importante para os católicos, com procissão saindo da igreja de Santa Cruz, antes navegavam pelo rio São Francisco, mas com a ponte, o trajeto agora é feito por cima da mesma, os carinhanhenses encontram – se com os Malhadadenses e logo após retornam para a igreja. Ao final da festa são coroados reis e rainha da festa comemorada. As igrejas evangélicas além das festividades específicas de cada igreja, a exemplo da festividade do circulo de oração, mocidade, senhores, encontro de jovens, também tem uma data especial no calendário da cidade, trata – se do dia do Evangélico, comemorado no dia 12 de agosto, feriado municipal através de um decreto do prefeito municipal Valdemar Lacerdas Silva Filho (Dezin) e o atual prefeito, Gimmy Everton Mouraria Ramos (Dr.Gimmy-PT), mostrando também o seu apoio ao público evangélico, mantém este decreto em sua gestão.

A cidade de Malhada já foi castigada por várias vezes com a enchente do Rio São Francisco, um fator que impede muito o crescimento da mesma, já que muitos empresários temem investir os seus negócios, justamente com medo de tomar grandes prejuízos na época das cheias.

O município de Malhada é e sempre será um mercado promissor para aqueles que desejam desenvolver atividades econômicas em nossos solos férteis e banhados pelo grande Rio da Unidade Nacional, o Rio São Francisco.

Redação: www.mediosaofrancisco.com

Facebook Comments
Comentar