dilma educação

Uma perícia feita por técnicos do Senado indica que houve interferência da presidente Dilma Rousseff na liberação de créditos suplementares sem aprovação do Congresso Nacional através de decretos. No entanto, eles não viram ação direta da petista para determinar o atraso nos pagamentos da União para bancos públicos, fato que ficou conhecido como “pedaladas fiscais”. O documento de 223 páginas foi elaborado com base em laudos do Tribunal de Contas da União (TCU) que embasam o pedido de afastamento contra Dilma. O material foi entregue nesta segunda-feira (27) para a comissão do impeachment do Senado. “Há ato comissivo da exma. Sra. Presidente da República na edição dos decretos, sem controvérsia sobre sua autoria”, diz a perícia.

Fonte: Bahia Notícias

Facebook Comments
Comentar