Wesley Santana

Wesley Santana

Uma operação deflagrada na manhã desta quinta-feira (14) cumpre oito mandados de condução coercitiva, três de prisão preventiva, quatro de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão nos municípios baianos de Caetité, Guanambi, Iuiú, Salvador e Vitória da Conquista. A operação, chamada de Burla, tem como objetivo desbaratar duas organizações criminosas que se valem de empresas de fachada para fraudar licitações e desviar recursos públicos federais no sudoeste do estado da Bahia. O rombo pode ultrapassar R$ 80 milhões, e as investigações partiram após relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que evidenciou fraudes em licitações na prefeitura de Pindaí. Segundo apuração do Ministério Público Federal (MPF) em Guanambi, as duas organizações criminosas eram responsáveis pelas irregularidades: uma chefiada por Josmar Fernandes dos Santos, que utilizava as empresas JK Tech Construções Ltda, Fernandes Projetos e Construções, Construjam Construções e Construtora Birajara; e outra liderada por Júlio Cesar Cotrim, controlador da Companhia Brasileira de Serviços Industriais e Infraestrutura Ltda (Cobra Siel), da Euplan Construções e da Cotrimax. Apesar de serem os verdadeiros sócios-proprietários das empresas, os líderes do esquema se valiam de pessoas que apenas emprestavam seus nomes, ou seja, “laranjas”, na tentativa de esconder suas identidades. Participam da operação a Polícia Federal (PF) e a CGU.

Fonte: Bahia Notícias

Facebook Comments
Comentar