basta carro



Mal começou as campanhas políticas em Malhada, no sudoeste baiano, mas já é perceptível a falta de respeito frente às instituições de ensino, igrejas e hospitais.

O barulho provocado pelos carros de sonorização das campanhas políticas vem tirando o sossego e irritando muita gente, principalmente alunos, professores e membros das igrejas. Os carros de som passam em frente e dos lados das escolas fazendo a divulgação das campanhas dos candidatos e estão atrapalhando o andamento das aulas. Eles passam com o som numa altura e no momento os professores não conseguem dar prosseguimento às aulas por causa do barulho e até mesmo por conta da euforia de alguns alunos que começam a entrar no clima da campanha ao ouvir a música dos candidatos. Durante esta semana, uma escola do município teve a reunião de pais interrompida por várias vezes justamente por causa do som destes veículos.

Os dirigentes de igreja muitas das vezes têm que dar uma pausa no culto, pois os carros passam em frente com o som ligado e numa altura não permitia pela Lei.

Isso é um absurdo, uma falta de respeito e fere os princípios da boa ética. Talvez pouquíssimas pessoas sabem que carros de som não podem atuar a menos de 200 metros de escolas e igrejas em horário de funcionamento. Fazer isso é cometer infração eleitoral. A informação vem da Lei das Eleições (9.504/1997): Art. 39. A realização de qualquer ato de propaganda partidária ou eleitoral, em recinto aberto ou fechado, não depende de licença da polícia.
[…]§ 3° O funcionamento de alto-falantes ou amplificadores de som, ressalvada a hipótese contemplada no parágrafo seguinte, somente é permitido entre as oito e as vinte e duas horas,sendo vedados a instalação e o uso daqueles equipamentos em distância inferior a duzentos metros:

I – das sedes dos Poderes Executivo e Legislativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, das sedes dos Tribunais Judiciais, e dos quartéis e outros estabelecimentos militares;

II – dos hospitais e casas de saúde;

III – das escolas, bibliotecas públicas, igrejas e teatros, quando em funcionamento.

Portanto, pedimos aos coordenadores de campanhas das duas coligações ‘Unidos Por Uma Malhada Melhor’ e ‘Pra Malhada Avançar Mais’ para orientar os motoristas e locutores a respeitarem estes locais públicos e evitarem perturbar o sossego das escolas, igrejas, hospitais, quando esses estabelecimentos estão em funcionamento. Passar por cima da Lei é crime, evite denúncias.

Redação: www.mediosaofrancisco.com

Facebook Comments
Comentar