pt



Há quem sempre pregava que os candidatos a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores teriam dificuldades para se elegerem nestas eleições municipais do dia 02 de outubro do corrente ano e tomava como base os escândalos recentes envolvendo o Partido dos Trabalhadores, como as delações da Odebrecht, Operação Lavo Jato, entre outras tantas delações, além da prisão de líderes petistas como José Dirceu, Antônio Palocci e Guido Mantega (revogada no mesmo dia), as manifestações populares, o impeachment da presidente Dilma Rousseff, dentre outros fatores.

“Você tem a criminalização da política e, em especial, a criminalização dos petistas. A mídia projetou que os políticos não valem nada e que os petistas são todos ladrões”, justificou o secretário de Organização do PT, Florisvaldo Souza. Ele continua: “Isso vai impactando. Com esse vendaval todo, essa imposição da mídia diuturnamente na cabeça das pessoas, criou-se um ambiente negativo na população anti-PT. Isso tem um impacto.”

Por exemplo, a derrota do PT em São Paulo é um símbolo da derrocada do partido no país. Em 2012, o partido elegeu 630 prefeituras. Só perdeu, então, para o PMDB e para o PSDB. Agora, de terceiro partido com mais cidades sob a sua gestão, caiu sete posições, ficando assim em 10º lugar, ou seja, o partido de Luiz Inácio da Silva(Lula) elegeu 630 prefeitos em 2012 e agora em 2016 conseguiram eleger apenas 256 prefeitos, 40,6%, tendo um encolhimento de 59,4%. É certo que os petistas esperavam que iam ter um desempenho ruim, mas não contavam com o tamanho do desastre, uma vez que o partido foi praticamente varrido das capitais, restando-lhe apenas o consolo de Rio Branco, no Acre, onde o prefeito Marcus Alexandre se reelegeu no primeiro turno, com 54,87% dos votos válidos. O maior desastre aconteceu em São Paulo, pois dos 645 municípios existentes na capital, o PT administrava 72 Prefeituras e nas eleições deste ano só conseguiram se sobressaírem em apenas 7 cidades.

Até na terra política de Lula, a saber, São Bernardo, o PT foi derrotado, ficando em terceiro lugar, PSDB e PPS foram para o segundo turno. Em Santo André, Carlos Grana, o atual prefeito, conseguiu ir para a etapa final, mas deve ser derrotado pelo tucano Paulo Serra. Não se esperava chegar a este ponto, mas aconteceu uma grande devastação.

Enquanto que com a saída de Dilma Rousseff houve um declínio do PT, com a presidência nas mãos de Temer, houve um crescimento do PMDB que conseguiu conquistar mais 12 prefeituras, passando assim de 1.015 para 1.027, um crescimento modesto, de 1,2%. Quem mais avançou no total de cidades foi o PSDB, que conquistou 791, 15,3% a mais do que as 686 de há quatro anos. O PSD, do ministro Gilberto Kassab, também não tem do que reclamar. É a terceira legenda em número de cidades, com 494, 20 a mais do que há quatro anos atrás.

Confira o gráfico e veja quais partidos cresceram ou caíram nestas eleições de 2012.
quadro-prefeituras-1-335x480quadro-prefeituras-2-298x480




Notícias Relacionadas

Facebook Comments
Comentar