Câmara-de-Malhada

Parece que a crise só existe quando se trata de benefícios para a classe menos favorecida, enquanto os políticos inventam e reinventam projetos de Leis para tirar os poucos direitos dos servidores, congelar o salário mínimo, diminuir os gastos destinados à saúde, educação e assim por diante, os mesmos sempre procuram um jeitinho brasileiro para se auto beneficiarem e quanto se trata do assunto em foco, o fator CRISE deixa de existir.

Em se tratando deste assunto, em meio à crise econômica que o país vem enfrentando, a Câmara Municipal da cidade de Malhada, no sudoeste da Bahia, optou pela aprovação de um Projeto de Lei que resultará no aumento dos salários dos vereadores, secretários e também do prefeito para o próximo mandato que dará início a partir do dia 1º de janeiro de 2017. Com a aprovação deste projeto, os vereadores que antes recebiam cerca de R$5000,00 passarão a receber R$7.900,00. Os novos secretários ao invés de receberem R$3.500,00 irão receber R$4.500,00 e o prefeito em vez de R$11.000,00, irá receber R$14.300,00.

Enquanto muitos servidores públicos que trabalham todos os dias da semana correrão o risco de terem seus salários congelados no próximo ano, muitos vereadores que só comparecem mal mal nos dias das sessões e olha lá, já fizeram algo para garantir o aumento exorbitante deles. Aonde foi parar a CRISE neste momento? É bem provável que ela só vai aparecer quando chegar a vez dos servidores públicos, dos menos favorecidos.

É preciso que a população fique de olho, uma vez que depositaram o voto de confiança para que estes vereadores possam lutar pelo interesse de um povo, mas o que parece é que eles estão mesmo é interessado no próprio bolso. Está na hora dos malhadenses acordarem e se unirem e juntos lutar pela redução do salário dos vereadores como fizeram algumas cidades. Vamos acompanhar de perto a próxima legislatura, pois até então, os vereadores não são dignos de receberem o salário que recebem, pois ultimamente tem usado a Tribuna da Câmara para defender seus próprios interesses e apontar os erros uns dos outros.

Na hora de buscar o voto a população é uma peça importantíssima, mas nestas horas esquece de consultar o povo. Será que o povo de Malhada concorda com este aumento?

Redação: www.mediosaofrancisco.com

Facebook Comments
Comentar