ifpec



Estudantes do Instituto Federal Baiano Campus Guanambi manifestaram na manhã desta quinta-feira (13) contra a proposta do governo federal de limitar os investimentos em saúde e educação com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241. Desde às 7h30 da manhã um número expressivo de estudantes do ensino médio e do ensino superior bloqueia a portaria do Instituto.

Servidores que chegavam para trabalhar fora impedidos de entrar no Campus, a maioria ficou no local em apoio aos estudantes. Segundo os manifestantes, a manifestação tem como objetivo chamar a atenção do governo e da sociedade sobre a precarização dos serviços públicos que pode ocorrer caso a PEC 241 seja implantada no país.

O Instituto Federal Baiano Campus Guanambi atende cerca de 1300 alunos de toda a região e oferece ensino médio integrado e subsequente, ensino superior, além de educação de jovens e adultos (PROEJA) e mestrado profissional. Os recentes cortes no orçamento realizados têm dificultado a manutenção das atividades do Campus. Os estudantes temem que a expansão do ensino seja prejudicada, além de colocar em risco os benefícios que os alunos recebem para ajudar na permanência durante os estudos. Os manifestantes ainda pediram a saída imediata do presidente Michel Temer.

Os estudantes chegaram a bloquear a via que da acesso ao instituto usando galhos de árvores, mas permitiram a passagem dos veículos que transitavam pela via. A polícia não precisou ser acionada para coibir a manifestação. Os estudantes permanecem bloqueando o acesso ao interior do IF, através de músicas e gritos de guerra eles manifestam a insatisfação com as medidas que o governo pretende adotar. A previsão dos organizadores é de que a manifestação se estenda por todo o dia de hoje.

Mobilização

A Frente Povo Sem Medo foi formada por representantes de organizações sociais contrárias à implantação da PEC 241. Na manhã desta quinta-feira, representantes da frente fizeram trabalho de conscientização com alunos e professores do Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães em Guanambi para tentar mobiliza-los para aderirem a uma manifestação conjunta, ainda sem data definida.

PEC 241

A Câmara dos Deputados passou em primeira votação nesta segunda-feira a proposta de emenda constitucional que cria uma teto para os gastos públicos, a PEC 241, que congela as despesas do Governo Federal, com cifras corrigidas pela inflação, por até 20 anos. Com as contas no vermelho, o presidente Michel Temer vê na medida, considerada umas das maiores mudanças fiscais em décadas, uma saída para sinalizar a contenção do rombo nas contas públicas e tentar superar a crise econômica. O mecanismo enfrenta severas críticas da nova oposição, liderada pelo PT, pelo PSOL e pelo PCdoB, mas também vindas de parte dos especialistas, que veem na fórmula um freio no investimento em saúde e educação previstos na Constituição. O texto da emenda, que precisa ser aprovado em uma segunda votação na Câmara e mais duas no Senado, também tem potencial para afetar a regra de reajuste do salário mínimo oficial.

Por Tiago Marques/96FM

Facebook Comments
Comentar