logo_pt



Na última sexta-feira, 14 de outubro, o Presidente do Partido dos Trabalhadores da cidade de Malhada, no sudoeste baiano, Roberto Pereira Ramos (Roberto de Fecundo), usou a Tribuna Livre da Câmara de Vereadores para desabafar.

O que ficou claro mediante as suas palavras é que o mesmo estava muito indignado com o atual gestor Gimmy Everton Mouraria Ramos, Dr.Gimmy(PT), por exemplo, o mesmo ressaltou que mesmo tendo um cargo de alto relevância dentro do partido não recebeu o devido valor que merecia e que não era ouvido pelo gestor, além disso, disse que antes de se tornar prefeito, Gimmy ligava de forma contínua para ele, depois que ganhou as eleições em 2012, ele ligava e o prefeito não atendia suas ligações e que quando ia tentar dar conselho sobre as coisas erradas da sua administração ele não dava ouvido, nestas horas as lideranças eram sem serventia, “Vocês pensam que Gimmy ouvia as lideranças! Ele não ouvia ninguém. A gente só serviu de Escada”, acrescentou. Ele ainda acrescentou dizendo quem nem para participar da transição do governo fora convidado e nem da escolha do secretariado do governo e em se tratando desta pasta, ele classificou os secretários como incompetentes.

Roberto fez um desabafo e tanto, como se estivesse com ódio do prefeito, tanto é que chegou a afirmar que o prefeito deixou o município na ruína e deixou claro que vai até mesmo chamar seus companheiros para acionar o mesmo na justiça por quebra de contrato, uma vez que o prazo previsto para o encerramento dos mesmos se dava em 31 de dezembro. Ele ainda disse que pensa em entregar o cargo da presidência do partido e até mesmo mudar de partido e até mesmo fez um pedido direcionado aos companheiros, pedindo os mesmos para se aproximar do prefeito eleito Dezin(PMDB).

O que muitos malhadenses não entendem é porque Roberto sabendo de tudo isso não se manifestou antes das eleições, nem rompeu com o grupo, pelo contrário, concordou com a candidatura do atual prefeito à reeleição e ainda subiu nos palanques para pedir voto para o alcaide. Ai fica uma pergunta que não quer se calar ‘Será que se o atual prefeito fosse reeleito, Roberto usaria a Tribuna Livre da Câmara para falar o que falou, será que ele estaria indignado e insatisfeito?’

Redação: www.mediosaofrancisco.com

Facebook Comments
Comentar