Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil



O PSOL pretende ingressar nesta semana com uma ação na tentativa de derrubar a brecha que permite salários acima do teto a ex-congressistas que hoje atuam no primeiro escalão do governo de Michel Temer e no Tribunal de Contas da União. A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental questionará o pagamento de supersalários aos ministros Geddel Vieira Lima, da Secretaria de Governo, e Eliseu Padilha, da Casa Civil. Enquanto o primeiro teve total bruto, em setembro, de R$ 51,3 mil com salário de ministro e aposentadoria parlamentar, o segundo somou R$ 50,3 mil, segundo a Folha de S. Paulo. No entanto, o teto remuneratório do funcionalismo público é de R$ 33,8 mil. A brecha para recebimento de valores superiores ao limite foi concedida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), onde dois ministros também recebem subsídios acima do teto. José Múcio Monteiro recebe R$ 32 mil de subsídios e R$ 26,1 mil de aposentadoria parlamentar, enquanto Augustus Nerdes ganha R$ 32 mil de subsídio, mais R$ 14,6 mil de aposentadoria parlamentar. Os dois são ex-deputados. Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima não quiseram se manifestar sobre os valores acima do teto e disseram não ver constrangimento na defesa de regras mais duras para concessão de aposentadoria ao restante da população.


Fonte:

Facebook Comments
Tags:, , ,
Comentar