Foto: Mazur / catholicnews.org.uk

Foto: Mazur / catholicnews.org.uk

Na última segunda-feira, 21 de novembro do corrente ano, o papa Francisco concedeu aos sacerdotes a decisão de absolver ou não as pessoas que cometeram aborto e procuram a Igreja Católica para se redimir, orientação esta que fora publicada na carta apostólica Misericordia et Miseria, divulgada pelo Vaticano.

Segundo a Agência Brasil, a carta apostólica estabelece uma série de novas instruções para que a misericórdia seja adotada como prática diária entre os católicos. Dessa forma, os sacerdotes ficam livres para decidir perdoar ou não uma pessoa que cometeu aborto.

Vale ressaltar que atualmente os médicos e mulheres que cometeram ou participaram de abortos eram impedidos automaticamente de comungar na Igreja, e o status só podia ser revertido em casos específicos por bispos ou delegados. “Com todas as minhas forças, digo que o aborto é um pecado grave, porque coloca fim a uma vida inocente”, afirmou o papa. “Mas peço aos sacerdotes que sejam guias e deem apoio e conforto no acompanhamento dos penitentes”, completou.


Facebook Comments
Tags:, ,
Comentar