Na manhã da última sexta-feira, 07 de abril, a cidade de Bom Jesus da Lapa parou em decorrência de uma grande manifestação contra a Reforma da Previdência. Os manifestantes concentraram na entrada da cidade, fechando a ponte e impedindo a entrada e saída dos veículos que trafegavam pela ponte, inclusive os ônibus da empresa Novo Horizonte, Contijo, dentre outros. O povo que estavam nos ônibus eram convidados pelos manifestantes para se juntarem a eles, inclusive alguns passageiros que estavam chegando com destino a Bom Jesus da Lapa, não tiveram paciência para aguardar os manifestantes liberarem o transito e prosseguiram a pé, alguns pegaram mototáxi para chegar ao local de destino e quem estava saindo da cidade tiveram que esperar por um bom tempo.

A manifestação contou com a presença de Sindicatos e representantes de várias comunidades do entorno e cidades, a exemplo de Malhada, Carinhanha, Serra do Ramalho, Guanambi, dentre outras cidades. Os manifestantes deixaram claro que o objetivo do movimento não era fazer baderna e nem promover desordem, mas sim lutar pelos direitos conquistados ao longo dos anos e que agora o atual governo de Michel Temer com seus inúmeros deputados e senadores estão querendo tirar do povo brasileiro, principalmente através da Reforma da Previdência, cujo relator é o deputado Arthur Maia(PPS-BA).

Com cartazes, faixas, palavras de ordem, coros, os manifestantes batiam sempre na tecla dizendo ” O Brasil parou, O Brasil parou, não a reforma da previdência! Fora Temer, Fora Temer”. Além disso, citaram os nomes dos deputados baianos que votaram contra o povo, aprovando o projeto de terceirização e se preparando para aprovar a reforma da previdência. A PEC é criticada porque faz mudanças radicais na Previdência Social. Pelas novas regras, o trabalhador precisa atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Neste caso, receberá 76% do valor da aposentadoria – que corresponderá a 51% da média dos salários de contribuição, acrescidos de um ponto percentual desta média para cada ano de contribuição.

Portanto, o povo brasileiro não aceita a retirada de nenhum direito a menos e estão lutando com todas as forças para mostrar para o governo Temer, os senadores e deputados que são a favor da PEC 287 que eles não representam o povo e que estão indo na contramão daquilo que constitui como a vontade da maioria da população brasileira.

Redação: www.mediosaofrancisco.com



Facebook Comments
Tags:, , , , , , , ,
Comentar