Luciano Dias Gomes

Após publicação de uma matéria dizendo que uma dezena de servidores havia sido afastados pelo atual gestor Dezim e que estes diante da situação estaria realizando uma manifestação nesta quarta-feira(19) defronte ao Fórum de Carinhanha, no oeste baiano, em protesto ao julgamento do processo nº 8000380_54.2016.8.05.0051 que se refere à posse dos suplentes do dia 1º de julho de 2016 pelo ex-gestor Gimmy Everton Mouraria Ramos. O Secretário de Administração do município de Malhada, no sudoeste baiano, Luciano Dias Gomes, enviou uma Nota à reportagem do site dizendo que após o ex-prefeito da cidade perder as eleições, convocou no dia 28 de dezembro, sem nenhum ato plausível, mais de 200 funcionários de um concurso prescrito desde o ano de 2005. Para ele, a tentativa é de todas as formas inviabilizar a nova gestão e ainda assim, a atual administração instaurou procedimento administrativo, cedendo o direito da ampla defesa, e àqueles possuidores de ordem judicial permanecerem em seus cargos. Disse ainda que não houve afastamento, pois o ex-gestor assinou, no dia 24 de dezembro, um parcelamento da dívida do INSS, da ordem de quase R$200 mil mensais. “Qualquer estudo de impacto orçamentário evidencia que o município perdeu sua capacidade de investimento, inclusive, o pagamento da folha de concursados.

Para Luciano Dias, o ex-prefeito de Malhada, após perder as eleições tenta criar um caos administrativo, não assimilando que gestão é continuidade e diz que sequer foi feita uma transição de governo de forma democrática.

Diante da fala do Secretário, a reportagem do site deixa o espaço do site em aberto para que o ex-gestor possa também se pronunciar, respondendo a estas acusações e, se possível for, comentar sobre a situação dos suplentes empossados.




Facebook Comments
Tags:, ,
Comentar